Terça-feira, 04 de Agosto de 2020

Buscar   OK
O NOSSO DESTINO
EDIÇÃO  FAMILIAR 
 
Capa:  João Paginação: Rute Impressão, dobrar e agrafar: Isabel e David Correção do português: Ir. João Artur Pereira Colaboração Espiritual dos Pastores: Ir. Sérgio Felizardo Ir.Domingos Barradas 
 
 
PRODUCTION  FRANÇAISE 
 
(Gratuit - Auto édition Exempte de quelconque inscription) 
 
EDIÇÃO DO AUTOR Isenta de qualquer inscrição 
 
AUTOR D. C. MARTINS 

1

O NOSSO GRANDE DESEJO É AJUDAR O LEITOR A SABER ONDE ESTÁ, NA VIDA PRESENTE, E PARA ONDE VAI. 

 

O NOSSO DESTINO EXISTE ?   

 

          Temos ouvido dizer a muita gente, que todos nós temos o destino traçado, e que não lhe podemos fugir; isto é:  que tudo o que nos acontece, já está préviamente previsto; e o que tem que acontecer  acontece, se não é desta é daquela maneira. Não podemos deixar de passar por aquilo que passamos. Tudo o que acontece a qualquer pessoa é o seu destino, e muitas pessoas até comentam: coitado (a)! Não  tem sorte nenhuma na vida, é o seu destino! 

O nosso povo tem por hábito culpar o destino para tudo o que lhe acontece. Se teve um acidente com o seu carro, é o destino! Se teve um grande prejuízo com qualquer coisa, foi o destino! Trabalhou muito na vida e nunca teve resultados, foi o destino! Nunca teve boas notas 

2

nos seus estudos, foi o destino! Não conseguiu tirar o curso que pretendia, foi o destino! Teve um mau casamento, foi o destino! Tornou-se alcoólico, foi o destino! Os filhos têm uma vida depravada, foi o destino! Meteu-se na droga, foi o destino! Esteve envolvido numa zaragata da qual se saiu mal, foi o destino!  Teve de pagar uma pesada multa, foi o destino! Morreu de acidente, foi o destino! Morreu afogado, foi o destino! Morreu com uma doença grave, foi o destino! Etc. etc. etc. E podia continuar a dar exemplos que ocupariam várias páginas . Mas se cada um assumisse a sua responsabilidade, seria assim? 

 Ao consultar um dos grandes dicionários em lingua portuguesa, e não só, (Larousse), na definição de “destino” encontramos o seguinte: “a fatalidade a que estariam sujeitas todas as pessoas e todas as coisas do mundo; fada; fortuna...” fim de citação.          No mesmo dicionário em lingua francesa, passo a citar, « destin »: loi supérieure qui semble mener le cours des evénements vers une 

3

certaine fin. Fim de citação. Que traduzido à letra temos : destino; lei superior que parece levar o curso dos acontecimentos para um certo fim. 

 

         Chamo à atenção do leitor para o facto dos dicionários não darem uma definição exacta. O verbo no dicionário português “estariam”, está no condicional, não nos garantindo que possa ou não ser desta, daquela ou doutra maneira, nem tão pouco se as pessoas lhe estavam ou não sujeitas. No dicionário francês “semble”= “parece que”, também aqui não nos garante nada de concreto.  

Algum tempo atrás, quando fazíamos uma das muitas viagens entre França e Portugal, ia connosco alguém que pensa conhecer a Palavra de Deus, mas que dizia: “Tudo o que nos acontece é o destino pelo qual temos de passar”. Que uma pessoa não crendo em Cristo e não conhecendo a Palavra de Deus possa afirmar isto, podemos até achar normal, mas quem diz conhecer a Palavra de Deus e acredita 

4

no destino como algo infalível, há duas coisas que parece não estarem bem: 1 – Leu a Palavra de Deus mas não A compreendeu. 2 – Leu-A e compreendeu, mas quer continuar a confiar nas crenças dos nossos antepassados, que não têm qualquer fundamento bíblico, não querendo deixar as suas opiniões, mentindo a si mesmo, e dizendo que tudo está correcto. Se é esta a sua situação, leitor, quero dizer-lhe que o verdadeiro cristão deve pôr de lado os seus sentimentos, neste assunto, sem qualquer sentido espiritual, e aceitar o que lê, pedindo ao Espírito Santo que lhe revele o que lê. 

Há Alguém, digo: há Alguém, porque Ele está vivo, quando veio a este mundo já trazia o Seu destino traçado e dele não se desviou, e Ele chama-se JESUS CRISTO! Todo o resto da humanidade, pode “escolher” o seu destino. É só confiar NELE e entregar-Lhe a sua vida. 

É através da Bíblia, a Palavra de Deus, que vamos ver como pode ser o destino de cada um 

5

de nós.  Mas para isso, vamos ver algumas provas de que ela, Bíblia, é verdadeira.  (A Bíblia é o livro mais vendido e lido no mundo, e que já deu provas de ser verdadeiro e indestrutível), onde podemos encontrar as respostas para o nosso futuro e bem estar. 

Este livro, (A Bíblia), que tem sido tão atacado e proibida a sua leitura, ainda hoje, no ano de 2017, é o livro mais lido no mundo, ainda que algumas cabeças pensadoras, ao longo dos tempos, assim como o escritor e filósofo francês, Voltaire, nascido 177 anos depois da revolta de Martinho Lutero em 1517,  tenha dito que queria destruir todos os protestantes da Europa, assim como as suas Bíblias. Falhou redondamente nas suas intenções. É caso para perguntar: Se Voltaire não conseguiu fazer em França, o que disse, como é que o faria na Europa? Pensa-se que a casa onde residiu em Paris, mais tarde foi uma tipografia, onde foram impressas muitas Bíblias.       

6

E que dizer das perseguições às pessoas que distribuem a Bíblia, “A Palavra de Deus”, na Ilha da Madeira no século XIX? Onde a perseguição chegou a tal ponto que para ser maltratado era só dizer a verdade, (quando lhe perguntavam), se lia a Bíblia. E que dizer das perseguições no Alentejo e Algarve, entre outras, no século XIX? E que dizer daqueles que foram perseguidos no norte e centro  de Portugal, nos anos 50 e 60, portanto há cerca de 60 anos,  onde pessoas enfurecidas de raiva, incentivadas por alguém..., com alguma responsabilidade?  Perseguiam de tal maneira os que vendiam a Biblia ao público, que chegaram ao ponto de destruir uma carrinha de uma bem conhecida fundação Portuguesa, que também distribuia livros laicos, pensando o povo que era o carro do homem que distribuía as Bíblias.           Já tinha este assunto terminado, quando tive conhecimento de algo muito interessante. A Igreja Evangélica Baptista de Leiria, celebrou no mês de Outubro do ano passado, os 100 anos da 

7

sua existência. Para a cerimónia oficial, foram convidados, e estiveram presentes, diversas entidades civis e religiosas, entre outras, o Bispo de Leiria - Fátima, representado pelo vigário JORGE GUARDA, que em dada altura do seu discurso, pediu perdão aos evangélicos. Transcrevo aqui uma parte do seu discurso,  e passo a citar: “Bem sei que o vosso percurso ao longo do tempo não foi isento de sofrimento e descriminações por vezes provocado por parte dos fiéis católicos. Em nome da Igreja Católica na diocese de Leiria –Fátima, peço-vos perdão pelo mal que os católicos vos fizeram.” Fim de citação. Isto foi ouvido pelos presentes e escrito no jornal Região de Leiria do dia 03 de Novembro de 2016. Para os que têm duvidas de que a Igreja “Protestante”,  assim chamada, teve perseguições, esta notícia não deixa duvidas. (É pena que seja só o Bispo de Leiria a fazê-lo, e que não sejam todos os Bispos Portugueses a reconhecê-lo). 

 

       O leitor conhece algum livro que tenha sido escrito há cerca de 2000 anos, e que ainda hoje 

8

suscite tanto interesse, e que se mantenha ainda actualizado, como a Bíblia?          O leitor pode conhecer, por exemplo, um dos livros mais antigos em Portugal, que ainda não fez 450 anos, e que ainda se fala nele, que foi escrito pelo poeta Luis de Camões, “Os Lusíadas”. Não sei se os Lusíadas, ainda são utilizados nos liceus Portugueses. Mas têm os Lusíadas despertado outro interesse que não o literário  e com tanta leitura como a Bíblia?  Não só, não têm despertado, mas creio que está quase a extinguir-se o seu conhecimento.  Existem tantos livros “Os Lusíadas”, como Bíblias em Portugal? Deixo o leitor responder. 

 

       Não quero tirar o valor que essa obra literária, (Os Lusíadas), publicada no ano de 1572, tem! Mas nada tem a ver com as promessas da Palavra de Deus, a Bíblia.        Pensa o leitor que se a Bíblia não fosse a Palavra de Deus, que chegaria até aos nossos dias, tendo enfrentado uma oposição feroz, como aconteceu? Se a Bíblia não fosse a 

9

verdadeira Palavra de Deus, já há muitos anos que teria ficado no esquecimento total.  

 

        A notícia que se segue é de um acontecimento ocorrido há cerca de 20 séculos. O protagonista deste acontecimento, era um homem que podemos considerar com a competência de um actual presidente de qualquer tribunal português, um homem sábio, conhecedor da lei e com grande influência sobre outros membros do tribunal. 

 

        A notícia é esta: Atos 5: 34 a 39. Levantando-se  no conselho um certo fariseu chamado Gamaliel, doutor da lei, venerado por todo o povo, mandou que, por um pouco, levassem para fora os apóstolos;  e disse-lhes: varões israelitas, acautelai-vos a respeito do que haveis de fazer a estes homens. Porque, antes destes dias, levantou-se Teudas, dizendo ser alguém; a este se ajuntou o número de uns quatrocentos homens o qual foi morto e todos os que lhe deram ouvidos foram dispersos e reduzidos a nada. Depois deste, levantou-se 

10

Judas, o galileu, nos dias do alistamento, e levou muito povo após si; mas também este pereceu, e todos os que lhe deram ouvidos foram dispersos. E agora digo-vos: dai de mão a estes homens, e deixai-os, porque, se este conselho ou esta obra é de homens, se desfará, mas, se é de Deus não podereis desfazê-la, para que não aconteça serdes também achados combatendo contra Deus. (Se o leitor quiser saber o resto do acontecimento, leia o capítulo 5 do versículo 17 até ao fim. Mas isso não faz parte do assunto que estamos aqui a tratar). 

 

         Repare o leitor que o próprio presidente do tribunal afirma: Se a obra é de Deus não se pode desfazer. Se essa obra tivesse sido desfeita, que era essa a vontade do diabo, e o autor deste texto não se encontrava agora a escrever-vos. O meu desejo, leitor, é que neste momento da leitura já tenha compreendido e aceite (se ainda não aceitou), que só pelo poder de Deus é possivel lutar contra ventos e marés, e chegar a bom porto vitorioso. É esta obra que os apóstolos começaram a anunciar e depois 

11

outros continuaram a pregar, e que tem chegado até aos nossos dias, A PALAVRA DE DEUS. 

 

        É nesta mesma Palavra de Deus, que vamos ver sem sombra de dúvida, que o destino do leitor pode estar  nas mãos de Deus, e que o leitor o pode modificar. 

 

        Em primeiro lugar, devemos compreender que Deus não é ditador. Deus nunca forçou ninguém a fazer o que Ele quer com a humanidade, senão nós não eramos livres! Deus através dos tempos sempre deixou o homem  livre  do seu querer e realização.         No princípio Deus disse a Adão e Eva: Génesis 3:3 – DO FRUTO DA ÁRVORE QUE ESTÁ NO MEIO DO JARDIM NÃO COMEREIS DELA, NEM NELA TOCAREIS, PARA QUE NÃO MORRAIS. 

 

        Repare o leitor, que Deus não disse: vocês estão proibidos de comer ou de tocar nessa árvore, mas disse Deus: não comereis dela, para  não morrerdes. Não há aqui uma imposição, 

12

mas apenas uma advertência. Se não fizeres terás um resultado benéfico; se o fizeres, não serão as mesmas consequências, e poderão ser muito graves. Obrigou Deus, Adão a desobedecer? Claro que não! Não estava Adão consciente, que se comesse estava a desobedecer à ordem de Deus? Ele próprio vê que a glória de Deus se tinha retirado dele, uma vez que se achou nu. Estava Adão inconsciente daquilo que lhe aconteceria? Não tinha sido avisado? Claro que sim! 

 

         Quantos delitos, mais ou menos graves, se têm cometido com perfeito conhecimento de causa, e depois dizem sem qualquer razão: é este o meu destino. 

 

         Há algum tempo atrás, quando viajávamos na auto estrada portuguesa entre Leiria e Lisboa, na A8, ao entrarmos na auto estrada, poucos kilómetros depois, fomos advertidos por uma placa de sinalização, que a velocidade permitida por lei não podia exceder os 120 Km por hora. Não preocupado com o controlo

13

radar, que nesse momento não sabiamos se o encontraríamos ou não, regulámos a velocidade do nosso carro para não ultrapassar os limites fixados na lei, pois entendemos que deve ser essa a conduta de todo o condutor cristão. Circulávamos na faixa da direita, onde a auto estrada tem três faixas, e já a poucos kilómetros da primeira portagem, surgiu no ângulo de visão dos nossos espelhos retrovisores, a imagem de uma viatura a muito alta velocidade, circulando na terceira faixa da esquerda. Ao sermos ultrapassados, e ao analisar a rapidez com que aquele Mercedes se distanciou de nós, pudemos fácilmente observar que a sua velocidade seria superior a 150 km hora. Logo após, havia uma curva à direita, e logo a seguir pôde ver-se uma viatura banalizada, bem fora da auto estrada, no meio dos pinheiros, com uns cabos ligados ao radar, que estava por detràs dos ferros das barreiras de protecção da auto estrada. 

 

        A  mais ou menos 10 km situava-se a dita portagem, onde estavam diversos elementos da G.N.R., para mandar parar e “prestar contas”, 

14

com os que desrespeitavam a lei. E foram alguns que nos ultrapassaram. Tinham estes o seu destino traçado? Era o seu destino pagarem aquela multa? Não! Não! E Não! Podíamos aceitar o que o mundo chama de “destino”, se nada pudesse ser mudado pela pessoa que o suporta. Mas uma pergunta se impõe: não podiam estes condutores acima citados, levantar o seu pé do acelerador, e fazerem com que o seu carro fosse a uma velocidade de lei, e circular na faixa da direita, para não cometer uma segunda infracção? Claro que sim!  ( A Palavra de Deus mostra-nos, que essas pessoas foram colher naquele lugar, o que foram a semear durante vários kilómetros). 

 

        (Há algumas semanas atrás, o pastor de uma grande Igreja Evangélica de França, pediu aos seus membros para terem cuidado onde deixavam os seus carros estacionados, por causa do bom  testemunho que deviam dar aos vizinhos, e para não deixarem os carros nas passagens de peões, porque quando acabasse o culto podiam lá ter o fruto do que plantaram 

15

sobre a passadeira. Dizia ele. A um bom entendedor...) 

 

              Esta situação foi provocada única e exclusivamente por eles. Se nós não temos o controlo da situação, talvez aí pudéssemos culpar o “destino”, (que como vimos, os dicionários, põem isso numa situação duvidosa). Mas mesmo quando o homem não tem o controlo, há, ou poderá haver, alguém que controla a situação do leitor, depende das pessoas que estão a sofrer com a situação, e como vão reagir. 

 

              A título de exemplo, relato aqui um acontecimento, que se passou a cerca de 140 km de Tel-Aviv, e a cerca de 4.150 Km de Lisboa, por avião, no mar da Galileia. Ainda que seja um mar relativamente pequeno, diz-se que os hebreus temiam-no pelas suas tempestades ferozes e repentinas. Foi nesse mar, que um dia entrou Jesus com os seus discípulos no barco, e disse-lhes: Passemos para a outra banda do lago. (cerca de 13 Km, nota do autor) E partiram. 

16

V.23. E, navegando eles, adormeceu; e sobrevindo uma tempestade de vento no lago, e o barco enchia-se de água, estando eles em perigo. V.24. Chegando-se a Ele, O despertaram, dizendo: Mestre, Mestre, estamos perecendo.  Ele, repreendeu o vento e a fúria da água;   e fezse bonança. V.25. Ele disse-lhes: Onde está a vossa fé? Eles, temendo, maravilharam-se, dizendo uns aos outros: Quem é este, que até aos ventos e á água, manda, e lhe obedecem? Lucas – 8:22-25 (tradução: João Ferreira de Almeida). 

 

        Leitor, segundo a (crença), qual teria sido o destino destes homens? Naufragos, não? O leitor já imaginou o medo destes homens naquele momento de aflição, chamando pelo Mestre? Já se imaginou a passar por uma aflição destas? A quem recorreria? Aparentemente, e com a força humana, já nada se podia fazer, estaria tudo perdido, a água já estava  a encher o barco. Perante a situação que se apresentava, eles até podiam pensar: é aqui o nosso fim! É este o nosso destino! Mas... havia Alguém no 

17

barco, que contraria  todo o destino, seja ele qual for. Crê o leitor  nisto? 

 

         A Bíblia mostra-nos as vidas de alguns homens que tiveram um final, (“destino”), bem diferente daquele que poderiam ter tido, para melhor ou para pior. 

 

 

         A minha escolha caiu sobre: Abraão, Moisés, e Ló (sobrinho de Abraão). 

 

 

ABRAÃO   

 

 

          Abraão, nasceu em Ur dos caldeus. De lá saiu seu pai, com a família e habitaram em Harã. Génesis capítulo 11 vers 31. Teria sido lá, (Harã), que o Senhor disse a Abraão: Sai da tua terra, da tua parentela, e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei. Génesis 12:1 .O que é impressionante aqui, é a prontidão com que  Abraão  abandona sua casa, seus pais, seus 

18

parentes, seus amigos, para obedecer ao Senhor. Reparai que ele não diz: sim vou, mas aonde? com que dinheiro? quanto tempo de caminho? Etc. etc.  Tinha feito uma viagem de bastantes kilómetros, de Ur para Harã, e agora o Senhor diz-lhe para ele ir para uma terra desconhecida. Qual era aqui o destino de Abraão? O seu interesse talvez fosse o de ficar junto da sua família, teria mais conforto, e sabia onde estava, mas Abrão não discutiu com Deus, como fizeram outros, como mais adiante vamos  falar. Abraão retirou-se de todas as suas preocupações e seguiu o mandato do Senhor. Mais tarde o Senhor pede-lhe para Lhe sacrificar o seu filho Isaque, sobre uma das montanhas que o Senhor lhe diria (aqueles que são pais, podem avaliar, talvez o desgosto, ou não, do pai ter de matar o seu filho), mas Abraão, diz: presente! O Senhor manda e ele executa. Isto chama-se viver na total dependência do nosso Deus.  Não se pode dizer que Abraão tivesse um destino traçado desde o princípio. Quando o Senhor o chamou, ele podia dizer como outros disseram, que não ía, mas foi de sua própria 

19

vontade. Quando levou o seu filho, ele podia dizer. Senhor, tu dizes que eu serei pai de uma grande nação, e agora queres matar o meu filho? Nada disto nos diz a Palavra de Deus. Obediência total e absoluta. Podemos dizer que o futuro de Abraão depende única e exclusivamente do Senhor. Pode o leitor dizer: Ah, mas Abraão, é Abraão! A Palavra de Deus nos mostra que Abraão não era nem mais, nem menos, um homem como qualquer outro. Senão vejamos: Abraão entra no Egipto e tem medo que o matem, Génesis 12:12. Porquê? Porque ele é um homem normal. Com 99 anos, Deus promete-lhe um filho; ele e sua mulher, duvidam. Génesis 18: de 1 a 16. Porquê? Porque ele é um homem normal. Passam-se os anos, e sua mulher, Sara, não acredita no que o anjo lhe disse, e comete um erro, dizendo ao seu marido para se relacionar sexualmente com a sua serva e dela ter um filho. Mais uma vez, Abraão mostra que é um homem normal. Tão somente, a sua preocupação, era acima de tudo fazer a vontade de Deus, e assim o seu destino estava nas mãos de Deus. 

20

MOISÉS 

 

 

Vamos agora analisar a vida de Moisés, e  qual poderia ter sido o seu destino, mas que foi bem diferente. 

 

      A Bíblia mostra-nos que ele foi condenado á morte, por Faraó, rei do Egipto, ainda no ventre de sua mãe. Êxodo-1:16. Mas também nos mostra que ele foi protegido por Deus. Versículo 17 (as parteiras temeram a Deus). A sua mãe escondeu-o 3 meses, e depois com uma subtileza, que cremos, vinha de Deus, fez com que a filha de Faraó o livrasse da morte, e o deu a criar à sua própria mãe, e o adoptou. Êxodo2:1 a 9. Mais tarde, já grande, ele mata um homem, e quando vê que foi descoberto e perseguido por Faraó para o matar, foge para a terra de Midiã. Êxodo-2:15. Casa-se lá com uma filha de Reuel, chamada Zipora. Êxodo-2:21. E fica lá como pastor de seu sogro, até Deus o chamar. Foi a este Moisés que o Senhor chamou 

21

para tirar o povo de Israel  da escravidão da terra do Egipto, para a terra de Canaã. Êxodo3:10. 

 

       A partir daí começou todo um trabalho de Deus com Moisés, porque Moisés tinha medo de voltar ao Egipto. Êxodo-4:19. Moisés por cinco vezes arranja argumentos para com Deus, para não ser ele a tirar o povo do Egipto para a terra de Canaã. Uma das razões que teria levado Moisés a recusar o mandado de Deus, era o medo que ele tinha de voltar ao Egipto e ser morto. Êxodo-4:19. (Mas como pode alguém ter medo, se é enviado por Deus? Deus está na sua protecção!). Mais uma vez vimos aqui, que Moisés era um homem como nós.         Podemos dizer que o destino de Moisés era a terra de Canaã. Cumpriu Moisés esse destino? NÃO! Porquê? Porque não executou a acção como Deus lhe disse que devia fazer. Números20:8 a 12. Aqui o destino que Moisés levava foi interrompido. Mais uma vez prova que o destino de cada um de nós pode ser mudado. Esta prova de Moisés, deve dar a cada crente, o desejo de 

22

estar bem atento aos mandados do Senhor, para que Ele nos conceda o melhor destino. (A vida eterna).        Veja leitor, o contraste entre Moisés e Abraão! Moisés excusa-se por diversas vezes, para não fazer o que Deus lhe manda, e acaba por não fazer tal qual Deus manda.        Abraão, Deus diz-lhe: “Vai para....” E Abraão vai sem perguntar nada. Deus diz-lhe: “Dá-me o teu filho....”,  e Abraão prepara tudo, sai com os seus moços e o animal carregado, e vai..., sem saber até onde, (plena confiança em Deus). Abraão pôs todo o seu destino nas mãos de Deus, Moisés tenta fazer ele mesmo o seu destino! E o leitor, em quem tem posto a sua confiança? A quem tem confiado o seu destino? A Bíblia diz-nos que só há dois caminhos, (destinos), para onde podemos ir: o largo que conduz à perdição, e o estreito que conduz ao céu.  Deixe que Deus escolha o seu destino, e deixe-se levar para junto dEle. 

 

      Temos outros exemplos como, Ló em Sodoma, que se o seu tio Abraão não tem 

23

intercedido por ele a Deus, Génesis 18: 23 a 33, Ló teria morrido queimado como os outros habitantes de Sodoma. A preocupação de Abraão, não eram os 50,....10, mas seu sobrinho. A sua mulher, o seu destino inicial era a cidade mais próxima, Zoar, mas uma das condições era não olhar para trás, olhou e terminou logo ali o seu destino. Foi ela, que desobedecendo ao que lhe tinham mandado, pôs termo ao seu destino.  

 

       Não despreze o destino que Deus lhe quer dar. 

 

       O Salmo 37:5, diz:  “Entrega o teu caminho ao Senhor, confia Nele, e Ele tudo fará”. Pensa o leitor que o que David escrevia era unicamente por poesia? Não, caro leitor. Estude bem a sua vida, e veja que ele escrevia o que vivia. Quantas vezes Deus o livrou dos seus inimigos? Quantas vitórias Deus lhe deu? Portanto, quando ele diz que Deus tudo fará, é a sua experiência, e a palavra tudo,  quer dizer mesmo TUDO. 

 

 24

Se o leitor está interessado em saber mais sobre o destino eterno, procure uma Igreja Evangélica perto de si. 

 

 

Se desejar receber outros opúsculos, pode pedir para: 

 

   Pelo correio,    Dois dedos Conversa    B.P.  21    01160  NEUVILLE    FRANÇA 

 

    Por email para:     opusculos2017@gmail.com 

 

    Ou à Igreja, ou pessoa que lhe deu este opúsculo. 

 

 

Maio  2017 

25

Uma rádio francesa, difunde 

programas em portugues, à sexta 

feira, às 22 horas, e ao sábado às 10 

horas da manhã, (hora portuguesa) 

Pode ouvir  pela internet, em :  

www.radioalfaomega.com





No Ar
Os nossos programas são todos em hora francesa
+336 44 19 31 80

Peça sua Música

  • Tony Silva
    Cidade: Brasil
    Música: Sunday Bloody Sunday
  • Sérgio Sales
    Cidade: Brasil
    Música: Faroeste Caboblo - Legiao Urbana
Enquete
Qual dessas Redes Sociais voce acessa?

 Instagram
 Youtube
 Facebook
 Twitter

Bate Papo

Digite seu NOME:


Estatísticas
Visitas: 87678 Usuários Online: 13


Parceiros

Copyright (c) 2020 - Rádio Alfa Omega - Todos os direitos reservados